O Aprendiz de Assassino – Robin Hobb

O Aprendiz de Assassino é o primeiro volume da “Saga do Assassino” (Farseer Trilogy, no original), escrito pela autora norte-americana Robin Hobb, pseudônimo de Margaret Astrid Lindholm Ogden, publicado originalmente em 1995.

O Aprendiz de AssassinoA história começa com um garoto de seis anos tirado dos braços da mãe pelo seu avô e em seguida entregue para um soldado, sob a alegação que a criança seria o filho bastardo do Príncipe Cavalaria, o primeiro filho do rei Sagaz e o Príncipe Herdeiro do trono dos Seis Ducados, e que a criação do garoto deveria ser responsabilidade de Cavalaria. Continuar lendo

O Lobo das Planícies ( O Conquistador Vol.1) – Conn Iggulden

 

O Lobo Das PlaO-Lobo-das-Planiciesnícies é o primeiro livro da série “O Conquistador” escrita pelo britânico Conn Iggulden, iniciando a saga de cinco volumes sobre o império mongol, e destes cinco os três primeiros são focados no mais famoso desse povo, Gêngis Khan. Já conhecia o autor pela fantástica série “O Imperador”, que é focada em Júlio César, e a premissa de uma nova série baseada em outra figura histórica poderosa, que pôs boa parte do mundo aos seus pés e que travou sangrentas e épicas batalhas usando de diversas estratégias brilhantes e absorvendo as tecnologias dos inimigos, logo me prendeu de tal modo que era quase uma necessidade ler esse livro. Continuar lendo

Contos Inacabados – J. R. R. Tolkien

contos_inacabadosEste não é um livro para os iniciantes neste fantástico mundo criado por J. R. R. Tolkien, e isso é algo que deve ser dito antes de qualquer outra coisa, se você não já tiver lido O Senhor dos Anéis, O Hobbit e O Silmarillion antes de começar Contos Inacabados é provável que se decepcionará com ele, afinal a proposta deste livro é justamente explicar e complementar alguns pontos vistos nestas obras. Continuar lendo

Elantris – Brandon Sanderson

“A dor perdia o poder quando outras coisas se tornavam mais importantes”

elantrisQuando se fala em autores de fantasia da atualidade é impossível não citar o nome de Brandon Sanderson, ele figura fácil entre os principais nomes do gênero e é frequentemente apontado com um dos melhores dos últimos tempos, e não é à toa. Elantris é o primeiro livro publicado do autor americano, que é mais conhecido pela série Mistborn, cujos primeiros livros, O Império Final e O Poço da Ascenção, já foram publicados aqui no Brasil (para quem ainda não conferiu as resenhas deles aqui no blog deem uma olhada), mas já em Elantris podemos ver as características marcantes da escrita de Sanderson e elementos que podemos ver posteriormente em Mistborn, tal qual uma protagonista feminina forte, cidades sujas, camponeses oprimidos, maquinações de conspirações em bailes, etc., além das particularidades mais visadas na fantasia contemporânea, com um foco maior na política do que apenas na ação ou na magia, que muitas vezes é até bem sutil, mas falando de Brandon Sanderson é sempre apresentada como algo novo e bem construído. Continuar lendo

Drácula – Bram Stoker

Livros sobre vampiros já existiam antes, Drácula de Bram Stoker não foi o pioneiro, antes de mais nada há que se dizer isso, eles não apenas existiam nas lendas antigas que o autor se inspirou fortemente, sobretudo nas lendas do folclore do Leste europeu, para dar vida ao seu, com o perdão do trocadilho, imortal personagem. O livro publicado em 1897 se tornou a base para tudo o que viria a seguir sobre a criatura noturna, tornando o Conde Drácula um dos personagens mais famosos da literatura, e também em outras mídias, entrando para a cultura pop como o arquétipo do vampiro. Continuar lendo

O Temor do Sábio – Patrick Rothfuss

“Lembre-se de que há três coisas que todo sábio teme: o mar na tormenta, uma noite sem luar e a ira de um homem gentil.”

temor_do_sabioFico em um dilema ao falar do livro, da mesma maneira que poderia falar muito sinto que estragaria a oportunidade de muita gente de conhecer e se surpreender com cada pequeno detalhe dessa história fantástica. Também é difícil separar o enredo da experiência de leitura, acho que ambas são necessárias, mas não sei se ao terminar essa resenha se ela vai pender mais pros meus sentimentos em relação a essa leitura ou focar na história em si, peço desculpas adiantas se eu me focar muito em apenas uma delas. Continuar lendo