O Feiticeiro de Terramar (Ciclo Terramar Vol.1) – Ursula K. Le Guin

Terramar_Vol_1Gerar expectativas altas para qualquer coisa geralmente é um caminho que leva diretamente para a frustração. É inevitável que a ansiedade mal controlada gere algum tipo de idealização que reflete muito mais aquilo que você deseja que a obra seja do que aquilo que de fato ela se propõe a ser, e não raramente essa distorção que você mesmo acaba criando é um dos fatores que mais prejudica a sua experiência em relação a tal obra. Da mesma forma, tentar ter um olhar mais amplo, procurando entender a proposta do autor antes de julgar por algo subjetivo e pessoal, pode lhe fazer ter outra perspectiva mais positiva sobre alguma composição artística qualquer. Digo isso, pois O Feiticeiro de Terramar me frustrou quase da mesma maneira como me agradou. Continuar lendo

Mares de Sangue (Nobres Vigaristas Vol.2) – Scott Lynch

E eis que voltamos aos golpes e embustes de Locke Lamora e de seu comparsa Jean Tannen, e desta vez os Nobres Vigaristas apostam alto, içam velas e navegam por águas estranhas.

mares_de_sangue

Após os acontecimentos do livro anterior, quando Locke e Jean se tornaram “personae non gratae” em Camorr e se viram obrigados a abandonarem a cidade, a dupla de vigaristas decide que essa pequena inconveniência pode ser uma bela oportunidade para respirarem novos ares, conhecerem outros locais fascinantes, algumas pessoas interessantes e então roubá-los, e o alvo da dupla desta vez é a bela cidade de Tal Verrar, onde fica localizada a Agulha do Pecado, a mais famosa casa de tavolagem do mundo, onde ser pego roubando no jogo significava a morte, algo que para os nobres vigaristas soa mais como um irresistível desafio do que um severo aviso ao qual pessoas bem ajustadas e sensatas dariam ouvidos. Continuar lendo

Sonho Febril – George R. R. Martin

sonho_febril

Hoje em dia é impensável ouvir o nome de George R. R. Martin sem imediatamente o associar com livros de fantasia medieval recheados de reviravoltas e de personagens com moral ambígua, e este pensamento já está tão enraizado que pode tornar um pouco estranho para quem não está familiarizado com os outros trabalhos do autor saber que Martin já escreveu um livro sobre vampiros ambientado nos Estados Unidos em meados do século XIX.  Isso mesmo, vampiros. Continuar lendo

A Cor da Magia – Terry Pratchett

a_cor_da_magiaTente imaginar uma grande tartaruga. Na verdade tente imaginar uma tartaruga não apenas grande, mas extraordinariamente estonteantemente monstruosamente inacreditavelmente grande, bem, imagine então uma tartaruga extraordinariamente estonteantemente monstruosamente inacreditavelmente grande que viaja pelo universo carregando em seu colossal casco quatro elefantes gigantescos que, por sua vez, sustentam sob seus ombros um mundo inteiro em formato de disco, pois bem, esse é o mundo de Discworld. Neste mundo vivem criaturas fantásticas, além de deuses, magos e heróis, embora talvez eles não sejam exatamente aquilo que você pensa quando se fala em deuses, magos e heróis…

Continuar lendo

O Dragão Renascido (A Roda do Tempo Vol.3) – Robert Jordan

O_Dragão_RenascidoE chegamos ao terceiro volume da série de livros de fantasia épica A Roda do Tempo, escrita pelo autor americano Robert Jordan e finalizada em 14 volumes. Devo dizer que estava com as expectativas altas em relação a esse livro após a leitura de O Olho do Mundo e A Grande Caçada (o primeiro e o segundo volume, respectivamente) dado forma primorosa com que a história foi ganhando corpo e evoluindo página a página, o que faz com que qualquer um perceba que essa de fato é uma série que faz jus as inúmeras críticas positivas que a colocam como uma das maiores e mais célebres séries de fantasia do mundo.

Continuar lendo

A Canção do Sangue (A Sombra do Corvo Vol. 1) – Anthony Ryan

A Canção do SangueA Canção do Sangue (Blood Song, no original) é o livro de estreia do escocês Anthony Ryan, o que impressiona já que dificilmente alguém conseguiria apontar que esse é um trabalho de autor iniciante e não de um veterano do gênero, dado o resultado final com uma trama envolvente, bem escrita e com uma solidez impressionante da narrativa, sem muitas passagens que nada acrescentam ou com aquela costumeira instabilidade que muito se vê em obras de estreia. O primeiro volume da trilogia A Sombra do Corvo não poderia ter tido mais êxito em cativar o leitor de primeira, o efeito magnético do livro já se dá nos primeiros capítulos e dai em diante é um caminho sem volta. Continuar lendo