Fahrenheit 451 – Ray Bradbury

Fahrenheit-451 (533x800)Publicado em 1953, essa distopia de Ray Bradbury é assustadoramente premonitória, visto que muito daquilo que soava absurdo na época é algo não tão estranho aos nossos olhos atualmente e que apresenta semelhanças com atividades e hábitos do nosso cotidiano. O nome do livro é referente à temperatura na qual o papel pega fogo e queima (451º na escala Fahrenheit dá quase 233º na escala Celsius), e apesar da queima de livros parecer algo fantasioso, é bom voltar um pouco no tempo e lembrar que já fizeram muito isso, talvez o mais famoso caso seja o Bücherverbrennung (queima de livros, em alemão), ocorrido em 1933 na Alemanha nazista, onde estudantes queimaram livros considerados “não-alemães” em uma espécie de “purificação da cultura alemã”. Continuar lendo

Anúncios

A Revolução dos Bichos – George Orwell

a-revolucao-dos-bichos (525x800)Já havia falado no blog sobre a magnum opus do George Owell, um dos escritores mais famosos e influentes do século XX, o fantástico livro 1984, e, obviamente, não poderia também deixar de falar em outro livro do autor, um que para muitos leitores é considerado uma leitura quase que obrigatória e tão boa como 1984, é a fábula política A Revolução dos Bichos. Continuar lendo

A utopia distópica de Admirável Mundo Novo

Escrito por Aldous Huxley em 1931 e publicado no ano seguinte, esse livro aborda certos conceitos que em sua época pareciam como fantasias loucas, uma visão de futuro absurda com pessoas sendo feitas em tubos, de controle por consumo e por inundações de inutilidades, mas que hoje em dia esses mesmos conceitos soam como algo extremamente possível ou até mesmo bem familiares, o que é assustador. Continuar lendo

1984 – George Orwell

livro-1984-george (517x800)Nesse primeiro post do blog não queria começar com um livro qualquer ou mesmo fazer uma resenha baseada em apenas aspectos técnicos, até porque o livro escolhido merece algo além do que apenas isso. Vou destrinchar um pouco alguns conceitos, certamente não todos, já que a profundidade do livro é gigantesca, mas o objetivo e o foco da postagem é ver o porquê do fictício mundo distópico de 1984 não ser assim tão fantasioso e distante da nossa realidade, tanto que já ocorreram fatos parecidos antes do livro ser escrito que inspiraram o autor George Orwell (pseudônimo de Eric Arthur Blair), mas também aconteceram coisas similares as descritas na obra após ele ser publicado. Continuar lendo