A Canção do Sangue (A Sombra do Corvo Vol. 1) – Anthony Ryan

A Canção do SangueA Canção do Sangue (Blood Song, no original) é o livro de estreia do escocês Anthony Ryan, o que impressiona já que dificilmente alguém conseguiria apontar que esse é um trabalho de autor iniciante e não de um veterano do gênero, dado o resultado final com uma trama envolvente, bem escrita e com uma solidez impressionante da narrativa, sem muitas passagens que nada acrescentam ou com aquela costumeira instabilidade que muito se vê em obras de estreia. O primeiro volume da trilogia A Sombra do Corvo não poderia ter tido mais êxito em cativar o leitor de primeira, o efeito magnético do livro já se dá nos primeiros capítulos e dai em diante é um caminho sem volta. Continuar lendo

O Protegido (Ciclo das Trevas Vol.1) – Peter V. Brett

o_protegidoEscrito pelo americano Peter V. Brett, O Protegido é o primeiro livro da série Ciclo das Trevas (the Demon Cycle, no original). Ambientado em um mundo onde as pessoas temem a noite, pois quando o Sol se despede e a escuridão avança sobre a terra surgem também os terraítas, demônios elementais que emergem das Profundas com o único objetivo de destruir tudo aquilo que estiver ao alcance. Continuar lendo

Guerreiros de Roma: Fogo no Leste – Harry Sidebottom

fogonolesteJá vou logo dizendo que sou fã de História e um dos meus gêneros literários favoritos é a Ficção Histórica, esses já foram alguns motivos que me levaram a comprar esse livro. Também sou aficionado por qualquer coisa que envolva as legiões da Roma Antiga, algo que novamente contou a favor desse livro, mas quando vi que a história se passava no século III, onde o declínio do Império Romano já era visível, além de ser uma época pouco explorada em livros, filmes e seriados que falam sobre Roma, eu não pensei duas vezes e comprei Guerreiros de Roma: Fogo no leste, escrito pelo britânico Harry Sidebottom. Continuar lendo

Prince of Fools (A Guerra da Rainha Vermelha Vol. 1) – Mark Lawrence

prince_of_foolsEu já conhecia o Mark Lawrence pelo seu trabalho anterior com Trilogia dos Espinhos (composta por Prince of Thorns, King of Thorns e Emperor of Thorns), da qual eu apenas li o primeiro volume, e confesso que não senti vontade alguma de prosseguir com os outros. A minha falta de interesse em continuar com essa série foi muito em função de seu protagonista, embora tenha gostando bastante do mundo criado pelo autor, e quando vi que sua nova trilogia se passaria dentro do “Império Destruído”, o cenário medievalesco pós-apocalíptico da primeira série, fiquei um pouco mais motivado a dar uma segunda chance ao autor, principalmente por ter outro protagonista. Ainda que tenha me despertado uma curiosidade maior para ler essa nova trilogia, intitulada “A Guerra da Rainha Vermelha”, eu ainda permaneci com um pé atrás e só por agora consegui enfim juntar toda a vontade necessária para ler Prince of Fools. Continuar lendo

A Grande Caçada (A Roda do Tempo Vol.2) – Robert Jordan

A Grande CaçadaA Grande Caçada é o segundo volume da série de fantasia épica A Roda do Tempo, escrita por Robert Jordan, completa em 14 volumes. O livro final, infelizmente, não pode ser escrito pelo autor, falecido em 2007 em decorrência de uma doença cardíaca, o escolhido para finalizar a série tenha sido o excelente Brandon Sanderson, e que fique claro aos que possam se assustar com a informação, ele seguiu todas as notas deixadas por Jordan para o volume final (que acabou por ser dividido em três volumes), então pode-se esperar que, muito embora não seja a mesma coisa, a série teve o final que o autor desejava e foi escrito por um autor à altura. Continuar lendo

Matadouro 5 – Kurt Vonnegut

matadouro_5Matadouro 5 é a obra mais conhecida do americano Kurt Vonnegut, publicado originalmente em 1969. O livro é uma crítica direta ao sentimento de glorificação que há entorno da guerra, e carrega em si algo de semi-biográfico, já que o próprio autor usa do artifício de ser o narrador da história e de se colocar dentro dela em algumas situações, misturando a ficção com fatos que ele mesmo vivenciou, já que ele mesmo esteve na Segunda Guerra Mundial, sendo capturado por soldados alemães, e posteriormente acabou por presenciar, e obviamente sobreviver, ao bombardeio da cidade de Dresden pelos aliados. Continuar lendo