A Ascensão da Sombra (A Roda do Tempo Vol.4) – Robert Jordan

A_Ascensao_da_Sombra_Robert_JordanA Roda do Tempo tem sido uma das minhas séries de fantasia preferidas, o vasto e variado universo criado por Robert Jordan é muito convidativo e o autor não economiza na hora de criar culturas, costumes, personagens, locais e artefatos mágicos. É uma série que tende sempre para o épico, mas nem sempre a grandiosidade anda de mãos dadas com a intensidade e nesse volume as coisas começam a ficar um pouco arrastadas. Continuar lendo

Anúncios

Aniquilação (Comando Sul Vol. 1) – Jeff VanderMeer

AniquilaçãoJeff VanderMeer é um dos expoentes do chamado “New Weird”, um subgênero literário que mescla elementos de ficção científica, fantasia e horror. Não sou muito fã desses novos rótulos que surgem a todo instante categorizando alguma coisa com base em pequenas diferenças, ainda mais com algo um tanto disforme e com fronteiras nem sempre cristalinas, mas essa confusão de certo modo explica muito sobre o gênero, e por consequência, sobre este livro também. Continuar lendo

O Sangue Dos Elfos (A Saga Do Bruxo Geralt De Rívia – Vol. 3) – Andrzej Sapkowski

O_sangue_dos_elfosApós o massacre de Cintra a princesa Cirilla, última descendente da linhagem real do reino, é dada como desaparecida por alguns e morta por outros, no entanto, de alguma forma a menina consegue sobreviver e o destino mais uma vez une ela a Geralt de Rívia, que se torna o protetor da garota. Geralt a leva a Kaer Morhen, a sede dos bruxos, onde os últimos remanescentes da ordem ensinam o que sabem a menina enquanto a protegem e a escondem do mundo. Continuar lendo

Os Pilares da Terra – Ken Follet

Os_Pilares_da_TerraA religião constituía uma parte fundamental na vida medieval, não apenas no papel unificador ou espiritual, mas também no campo intelectual, político, econômico e social. A igreja era o centro de tudo, era o coração das cidades e vilarejos, e nada manifestava mais a ascensão do poder e riqueza da Igreja do que as catedrais. As catedrais eram as maiores, mais caras e mais complexas construções da época, eram erguidas para inspirar admiração e devoção, mas toda essa imponência demandava uma quantia enorme de recursos humanos, materiais e financeiros, levando décadas, ou até mesmo séculos, até ficarem prontas. Elas refletiam não apenas o caráter religioso e cultural da época, mas também a ambição e o desejo humano. Os Pilares da Terra usa esse cenário, contudo esta não é exatamente uma história sobre a construção de uma catedral. Continuar lendo

Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? – Philip K. Dick

 

androides_sonham_com_ovelhas_eletricasÀs vezes a vida nos apresenta algumas contradições, ambiguidades e ironias, mas isso parece ser uma constante para Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?”, aquela que provavelmente é a obra mais conhecida de Philip K. Dick, um dos mais influentes escritores de ficção científica de todos os tempos. Como pode algo ser tão conhecido, e ao mesmo tempo permanecer em certa obscuridade? Eclipsado pela icônica adaptação para os cinemas, ainda hoje a própria existência do livro causa surpresa a muita gente, surpresa intensificada ainda mais pelo o título não ser Blade Runner”, outro exemplo de como um ofuscou o outro. A própria versão cinematográfica, que viria mais tarde servir de base para toda a posterior estética cyberpunk e ser um dos mais importantes e aclamados filmes do gênero de todos os tempos, foi inicialmente um fracasso de público e crítica, só ganhando o status de clássico cult através das locadores de VHS. Isso sem falar na própria diferença da famigerada estética de luzes de neon e chuvas constantes, próprias do filme, em contraste com a desolação poeirenta dos cenários do livro.
Continuar lendo

Caminho Das Sombras (Anjo da Noite Vol.1) – Brent Weeks

Caminho_das_Sombras.jpgCaminho das Sombras é o primeiro volume da série “Anjo da Noite”, e o livro de estreia do americano Brent Weeks; isso é algo que quero destacar de início. Geralmente o primeiro trabalho de um autor é cheio de altos e baixos, o que me faz relevar muita coisa e ter um limite de tolerância maior para certos clichês, para o ritmo e para o próprio estilo de escrita que ainda estão se desenvolvendo, contudo não achei que seria esse o caso por conta dos vários elogios que vi por aí sobre o livro e fui animado conferir se de fato era isso tudo mesmo. Pois bem, não era. Continuar lendo

Altered Carbon

Há alguns dias terminei de assistir a série original da NetflixAltered Carbon, baseada no livro homônimo de Richard K. Morgan, livro este que já estava na minha lista há tempos e que certamente ainda irei ler. A premissa me interessou muito, fora todo o investimento despendido e o hype que se criou entorno da série, tornando essa uma das grandes apostas da plataforma para esse ano, mas tudo que tem a capacidade de criar grandes expectativas também corre o risco de gerar grandes frustrações. Continuar lendo