Meu Pai Fala Cada M*rda – Justin Halpern

mpfcm mAos 28 anos Justin Halpern toma um pé na bunda da namorada e volta a morar com seu pai, Sam Halpern, o autor das pérolas que estão no livro. Quando criança Justin tinha medo do jeitão do pai, mas depois de adulto passou a admirar o tipo de postura dele, principalmente por reconhecer que em geral as pessoas evitam falar no que estão realmente pensando, bem diferente da atitude franca e direta do seu pai.

Sobre o primeiro dia no jardim de infância: “Você achou difícil? Se o jardim de infância foi difícil para você, tenho más notícias sobre o resto da sua vida.”

Justin acabou criado um perfil no Twitter onde registrava as maluquices que o pai falava, e assim começou o “Shit My Dad Say’s”, que acabou dando origem ao livro. O medo inicial da reação do seu progenitor, que tem aversão à exposição, se mostrou não tão preocupante assim, assim que contou ao pai ele aceitou tranquilamente a publicação do livro, afinal ele não liga pra opinião dos outros, mas impôs duas condições: Ele não iria falar com ninguém e o Justin ficaria com o dinheiro vindo do livro.

Sobre espírito esportivo: “Você arremessou muito bem no jogo, é sério. Estou orgulhoso de você. Infelizmente, seu time é fraco… Não, você não pode ficar com raiva das pessoas porque elas são fracas. A vida vai ficar com raiva delas, não se preocupe.”

O livro em si é marcado por algumas histórias hilárias entre pai e filho e pelas tiradas ácidas que, apesar do parecerem brincadeiras, carregam um pouco de verdade e possuem lá alguma sensatez. É um humor espontâneo, uma mistura de sabedoria que vem com a idade com aquele desprendimento social. Essas frases geniais são ditas pelo pai do autor, mas é fácil lembrar-se de algum familiar, amigo ou conhecido que mande algumas dessas de vez em quando, embora eu também ache ser difícil achar várias pessoas que tenham esse desprendimento todo, é coisa de um em milhão, mas algo próximo disso é quase certo de identificar em algum conhecido seu.

“Preocupe-se em viver, morrer é a parte fácil.”

Lendo o livro, imediatamente a imagem que se formou na minha cabeça do pai do autor foi a do Larry David, embora o William Shatner tenha interpretado o papel de pai rabugento na série televisiva baseada no livro, porém eu não conseguia parar de imaginar o pai do autor como o Larry David. Tocando no assunto da série de TV, dessa não posso falar nada e fico devendo, porque não a vi… ainda, mas depois do livro vou tentar ver alguns episódios, pois se for tão bom quanto o livro é, vou me divertir bastante assistindo.

Sobre mulheres: “Aquela mulher era sexy… Muita areia para o seu caminhãozinho? Filho, deixe que as mulheres descubram por que não querem transar com você. Não faça isso por elas.”

O livro é curtinho e é excelente pra uma leitura mais leve ou para ler sem compromisso e dar umas risadas. Indicaria para ler no transporte público, mas sinceramente, acho que as pessoas vão olhar para você e julgá-lo, talvez rotulando-o de maluco, porque é quase certo que você irá morrer de rir enquanto lê as pérolas do Sam Halpern, mas se você é igual a ele e não se importa, vá em frente e divirta-se!

 Sobre ser mentiroso: “A pior coisa que você pode ser é mentiroso. Tá, tudo bem, a pior coisa que você pode ser é nazista, mas a segunda pior é mentiroso. Nazista, um; mentiroso, dois.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s